Willy%2BMarthinussen.jpg
DIA DA CRIAÇÃO DA NOITE

Estavam os homens as águas os animais e as terras cansados de luz
e de não haver noite
levantei as mãos fiz rodar a terra
para que se retirasse o sol
enrolei os dedos nas últimas fulgurações
teci com os cintilantes fios a misteriosa linguagem dos astros
depois fui pela escura abóbada
estendi a fantástica tapeçaria para que lá em baixo ninguém perdesse o seu caminho
e nela pudesse adivinhar o doloroso humano destino
a noite ficou assim tão habitada quanto a terra
os homens podem hoje sonhar com aquilo que mal entendem
e quando o medo atribuiu nomes àquele luzeiro
dei por terminada a obra
cortei os fios como se cortasse um pedaço de mim
fui para outro hemisfério adormecer o dia
construir a pirâmide o quadrado o círculo a linha recta as cores do mundo
e dar vida a outras incandescentes criaturas

[in A Secreta Vida das Imagens III (84/85): O Medo]

Al Berto 1948 – 1997

Tempo total: 9:30
Voz: José Maria Alves
Mix: Anatoly Brooks
Música: Antomynes - On arrival at the strange museum
Uma fotografia de Willy Marthinussen